Encerramento da 4ª edição da Turnê Virtual + Entrevista

18:06 Helena Dias 0 Comments

Olá! Chegamos ao final da quarta edição da Turnê Virtual. Nela, vocês puderam conhecer a obras:
Ninfetâmina, da autora Kaah Araújo.
Demônios Não Choram, do autor Samuel Cardeal. 

Além da participação especial do livro Terras Metálicas, do autor Renato C. Nonato.



0 comentários:

[Entrevista] Samuel Cardeal

13:00 Helena Dias 2 Comments

Oiii, galera
A 4ª edição da Turnê Virtual está em desenvolvimento e o grupo de blogueiros do qual estou participando já está lendo Demônios Não Choram, do autor Samuel Cardeal.
Assista ao vídeo e conheça um pouco desta obra pelas palavras do seu próprio criador!




Samuel Cardeal nasceu em Belo Horizonte em 1986. Demônios Não Choram é sua primeira publicação independente. Confira algumas perguntas que fizemos a ele:

2 comentários:

Demônios não Choram - Samuel Cardeal

13:30 Helena Dias 4 Comments

Livro: Demônios não Choram
Autor: Samuel Cardeal
Editora: Publicação independente
Páginas: 360
Ano: 2013

Sinopse: O ano é 2184, a tecnologia avançou de forma veloz e assustadora. A sede do homem pelo “progresso” fez se exaurir grande parte das reservas naturais do planeta. Diante da escassez geral de alimentos e fontes de energia, a terceira grande guerra foi inevitável. Depois de um confronto sangrento de violência irracional e desenfreada, a guerra acabou, e o resultado: todos foram derrotados. O mundo que conhecemos hoje foi reduzido a destroços de uma civilização que não mais existe. Mais de 90% da população foi dizimada. Diante da fragilidade dos sobreviventes, as criaturas que antes viviam nas trevas, escondidas e agindo enquanto todos dormiam, fizeram do planeta destruído seu domínio. Os humanos, aterrorizados, passaram a se esconder em abrigos subterrâneos e em velhas galerias de esgotos. É nesse cenário caótico que Ezequiel, um caçador de demônios, viverá a jornada que mudara totalmente o rumo de sua vida e da de muitos outros. Um cavaleiro solitário que vaga pelas terras devastadas, caçando e eliminando os Filhos do Inferno. Mas Ezequiel não tem esperança de um futuro melhor, persegue os infernais somente por ser a única coisa que sabe fazer. Quando o caçador, após um exorcismo, se vê obrigado a levar consigo a menina que salvou, uma onda de acontecimentos o conduz à derradeira aventura que culminará no embate final entre a Terra e o Inferno. Somente um será o vencedor, e o destino do que resta da humanidade depende da coragem de Ezequiel e dos aliados que se juntarão a ele nesta incrível e perigosa jornada. Se falharem, Terra e Inferno passaram a ser um só mundo, de eterno castigo para todas as almas humanas. Clique aqui para ler um trecho do livro!

[Nota Pessoal]

Primeiramente, gostaria de expor que o nome do livro me lembrou o jogo Devil May Cry, assim como Ezequiel me lembrou o Dante, protagonista da última versão lançada do jogo.

Samuel criou um mundo pós-apocalíptico surpreendentemente diferente de todos que eu já li ou assisti em filmes, com seres humanos morando em esgotos e muitas criaturas sobrenaturais perambulando pelas ruas. Em um cenário onde não existe mais sol, ficou imprevisível saber quando vai "anoitecer", o que aumenta os riscos, já que as criaturas mais perversas circulam pela escuridão.

“Quando se acostuma a passar a maior parte do tempo nas trevas, não é difícil se satisfazer com alguns raios de luz.”
Inúmeras são as coisas que acontecem nesse livro. Vaticano, mortes, exorcismos, Hitler e muito mais. Adorei a criatividade na criação dos objetos pós-modernos, como, por exemplo, o jetski que voa e a Chispa. A descrição dos cenários na Terra e no inferno são muito bons e bastante originais.
Particularmente, gostei muito do autor ter utilizado "crianças do mal". Não sei se estou enganada, mas me mostrou que até a alma mais pura pode ser "corrompida".

Como eu gosto muito de temas relacionados a demônios e coisas sobrenaturais, adorei a experiência que tive na leitura desse livro. Contudo, para quem não está acostumado com esse tipo de leitura, eu acho que algumas passagens são bem fortes e podem assustar/ chocar.

"Um mundo tão obscuro e devastado não há porque ser iluminado".

Durante todo o decorrer do livro, você conhece a história de vários personagem. Sim, é isso mesmo que você pensou. As histórias estão ligadas de uma forma incrível, que, com certeza, surpreende o leitor. Foi apenas mais um detalhe que me impressionou bastante na escrita de Samuel.

“Existem coisas diante de seus olhos que não são aquilo que você vê. Para enxergar a luz é preciso conhecer as mais profundas trevas.”
A única crítica negativa que eu tenho é com relação a alguns erros de revisão e ortográficos. Quem acompanha o meu blog há algum tempo sabe o quanto sou chata com a língua portuguesa (confesso). Esses erros foram constantes e me incomodaram muito, tanto que tirei uma estrela por conta disso.

Enfim... O livro é muito bom mesmo. Se você for como eu que adora histórias nesse gênero, recomendo. Se você nunca leu livros sobrenaturais e se interessou, também recomendo, mas leve em consideração as cenas fortes, como mencionei acima.


Galera, não vamos esquecer que esse e o livro que estamos sorteando na 4ª edição da Turnê Virtual.


Beijos Literários!!

4 comentários:

[Entrevista] - Eduardo Spohr

12:30 Helena Dias 4 Comments

Eduardo Spohr é um jornalista, escritor, professor, blogueiro e podcaster brasileiro. É o autor de A Batalha do Apocalipse, livro entre os mais vendidos no segundo semestre de 2010 no Brasil, e participante do Nerdcast, do blog Jovem Nerd.



Spohr nasceu em julho de 1976 e é filho de um piloto de aviões e de uma comissária de bordo. Embora não tenha religião, seu contato com diversas culturas e a iminência de conflitos na Guerra Fria, durante sua juventude, o motivaram a escrever sobre o fim do mundo e religião em seu livro A Batalha do Apocalipse, situando a trama em várias civilizações. Antes de trabalhar nessa obra, estudou Comunicação Social, a princípio, dedicando-se à Publicidade, porém voltando mais tarde a sua preferência para a profissão de jornalista. Trabalhou os primeiros anos da década de 2000 como repórter, analista de conteúdo do portal iBest e editor do portal Click21.

Já como colaborador do blog Jovem Nerd ao participar do podcast Nerdcast, publicou seu livro na Nerdstore, loja virtual da página, pelo selo NerdBooks, vendendo mais de quatro mil exemplares, ainda sem amparo de editoras. Em junho de 2010, o Grupo Editorial Record publicou A Batalha do Apocalipse pelo selo Verus, vendendo, até dezembro do mesmo ano, 50 mil cópias. Logo em seguida, em 2011, lançou o primeiro livro da série Filhos do Éden intitulado Filhos do Éden: Herdeiros de Atlântida e depois, em 2013, publicou o segundo, chamado Filhos do Éden: Anjos da Morte.

ENTREVISTA

Café com Livro: Como surgiu a ideia de começar a escrever?
Eduardo Spohr: Desde os seis anos, creio, no mesmo ano que me alfabetizei. Mas o gosto mesmo pela leitura veio depois, na adolescência, quando comecei a jogar RPG.

CcL: Você teve influência de outros autores no seu trabalho? Quais?
ES: Stephen King, Tolkien, Anne Rice, José Louzeiro, Robert E Howard, Ken Follet, HP Lovecraft, James Clavell... tantos. Claro, todos eles foram grandes influências.

CcL: Existe algum motivo especial para você ter escolhido os anjos como tema do seu livro?
ES: Era um tema que eu curtia. Por que não escrever uma história nesse cenário?

CcL: Qual foi a sua primeira reação ao perceber o sucesso dos seus livros?
ES: Fiquei muito feliz, claro. Sinal de que alguém estava gostando daquelas coisas que eu escrevia. É muito recompensador.

CcL: Já ouvi/li que alguns amantes da leitura te chamam de Anjo Literário Brasileiro. O que acha desse apelido?
ES: hehehe. nao conhecia. legal :)

CcL: "A Batalha do Apocalipse" foi lançado, primeiramente, pelo site Jovem Nerd. Você acha que isso pode definir o seu livro como literatura nerd?
ES: Acho que não. Até porque o livro, hoje, atinge outros públicos, que vão muito além da galera do Jovem Nerd.

CcL: O mesmo livro traz diversos assuntos, como a Torre de Babel e a Arca de Noé. Qual foi a sua principal fonte de pesquisa?
ES: Os seguintes livros:1) O Livro do Gênese - Robert Graves e Raphael Patai; 2) The Dictionary of Angels - Gustav Davidson.

CcL: "Filhos do Éden" segue como um complemento de "A Batalha do Apocalipse". Você já tinha pensado nisso ou foi um insight?
ES: Já tinha. Desde que terminei ABdA já estava com essa história na cabeça.

CcL: Você dedicou o seu primeiro livro ao seu avô, Carlos Spohr, que o influenciou a gostar de histórias fantásticas. Como foi essa influência?
ES: Ele sempre me contava histórias que me faziam viajar. E, sem dúvida, isso ajudou a formar minha mente.

CcL: Em parceria com os meninos do Jovem Nerd, você lançou o livro "Protocolo Bluehand - Alienígenas". Como surgiu a ideia?
ES: Queríamos fazer algo no estilo "Guia de Sobrevivência aos Zumbis", mas não podíamos fazer algo que fosse igual, ou mais do mesmo. Eu sugeri então aliens em vez de zumbis e eles curtiram a ideia.

CcL: Você escreve o Filosofia Nerd, faz parte da equipe Jovem Nerd e já trabalhou em diversos portais. Você acha que a internet contribuiu para o sucesso dos seus livros? Como?
ES: Com certeza. Me ajudou e ainda me ajuda a me comunicar com os meus leitores, e eles, sim, me ajudam pra caramba, me apoiam e fazem críticas. Uma grande ajuda, sempre.

CcL: Se "A Batalha do Apocalipse" e "Filhos do Éden" fossem parar nas telinhas, o que seria melhor: um longa ou uma série? Algum diretor preferido?
ES: Hehehe. Difícil dizer. Qualquer coisa que fosse bem feita, seria legal.

CcL: Você tem alguma mania de escritor?
ES: Nao que eu me lembre...

CcL: Está lendo algum livro nesse momento? Qual? Recomendaria?
ES: Sim, muito. Deuses Americanos. Muito bom.

CcL: Para finalizar, poderia deixar uma mensagem para os seus fãs?
ES: Um abração para todos. Espero que curtam os livros :)

____________________________________________

Gostaria de agradecer ao Eduardo pela entrevista e pela simpatia!!
Que o seu sucesso aumente cada vez mais!!

4 comentários:

Novo Google Play Book permite o upload de livros direto do aparelho

13:00 Helena Dias 2 Comments

O Google liberou a versão 3.1.17 do Play Book, com um recurso muito esperado pelos seus usuários: a possibilidade de fazer upload dos próprios livros em PDF e EPUB diretamente do dispositivo, sem necessidade de usar a versão da web para isso.

Agora basta abrir qualquer livro, seja por um gerenciador de aplicativos ou ao baixar o anexo de um e-mail, por exemplo, para visualizar a nova opção de upload para Play Books.




A atualização ainda promete mais novidades, como nova agilidade para o app, que abrirá os livros mais rapidamente.O recurso de fazer anotações também foi aperfeiçoado. Segundo o Google, o aplicativo também ganhou configurações adicionais de brilho para melhorar a leitura em baixas condições de luminosidade e, agora, permite a leitura de qualquer livro com o dispositivo em modo paisagem.

2 comentários:

Minha Opinião #20 - Quem é você, Alasca?

15:48 Helena Dias 5 Comments

Nota: ☆☆☆☆
Livro: Quem é você, Alasca?
Autor: John Green


Sinopse: Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras. Cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez".




Curiosidade: "A culpa é das estrelas" é considerado o livro mais famoso de John Green, mas, na realidade, "Quem é você, Alasca?" foi o primeiro livro escrito pelo autor. 

5 comentários:

[SORTEIO] VIRADA LITERÁRIA

12:00 Helena Dias 36 Comments



O ano está acabando, e isso lembra o que? Presentes, é claro! 
Por isso, o Café com Livro se juntou com mais 4 blogs para fazer uma super promoção e presentear nossos leitores. Serão 6 prêmios e 3 ganhadores, pra começar 2014 com livros novos na estante.

36 comentários:

[Entrevista] Simone O. Marques

13:40 Helena Dias 0 Comments

A 3ª edição da Turnê Virtual sorteou o livro da Simone O. Marques: As Crônicas do Reino do Portal - O Enigma da Adormecida.

As resenhas foram postadas, o sorteio feito e, para finalizar, confiram a entrevista feita com a autora e conheça um pouco mais sobre a autora desse maravilhoso livro.



0 comentários:

Obra de Jane Austen deixa os livros para as telas em jogo online

11:07 Helena Dias 8 Comments

No ano em que são comemorados os 200 anos do romance "Orgulho e Preconceito", uma empresa decidiu criar um jogo inspirado na Inglaterra do século XIX retratada por Jane.

O projeto foi colocado em um site de financiamento virtual e conseguiu bater a meta de US$ 100 mil. Os criadores afirmaram que o game será totalmente de estratégia. "Ever Jane" ainda vai começar a ser desenvolvido, mas um protótipo já está disponível para download.





8 comentários:

Minha Opinião #19 - A Culpa é das Estrelas

11:31 Helena Dias 3 Comments

Nota: ☆☆☆☆
Livro: A Culpa é das Estrelas
Autor: John Green


Sinopse: O livro narra a história de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer. Hazel, uma adolescente de 16 anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões e, Augustus, de 17 anos, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para lidar com uma doença que lentamente leva a vida das pessoas. Um livro tocante e inspirador.

Curiosidade: A menina que inspirou a criação da personagem principal do livro se chama Esther Grace Earl, nasceu em 3 de Agosto de 1994 em Massachusetts. Ela se mudou para a França em Novembro de 2006, onde foi diagnosticada com carcinoma papilar da tireóide (um câncer maligno), já com metástase pulmonar. Esther e John se conheceram no verão de 2010 em uma convenção de fãs de Harry Potter e, desde então, criaram um laço de amizade muito forte. Ela faleceu em 25 de agosto de 2010, logo após completar 16 anos e, dois dias depois de sua morte, John postou um vídeo na internet, dizendo o quanto ficou abalado, prestando as suas condolencias à família e dizendo para Esther descansar em "awesome".

3 comentários: