[MINHA OPINIÃO] Contos e Crônicas do Absurdo - Rô Mierling

15:07 Helena Dias 8 Comments

Livro: Contos e Crônicas do Absurdo
Autora: Rô Mierling
Editora: Scortecci

Sinopse: A vida é um conjunto de acontecimentos e alguns deles não podemos evitar. Há meninas inocentes sendo levadas por seus algozes. Bilhetes desconhecidos,um pedido para liberdade. Há pessoas sendo julgadas e sendo desprezadas pelos que amam. E há aqueles que carregam sua culpa por atos de sobrevivência. Mulheres perigosas que seduzem os que não podem possuir. E outros induzem o pensamento à realidade,o mito à verdade. Até mesmo há quem leva uma lembrança por toda vida e faz dela seu objetivo Os fatos, as pessoas, os casos alheios é isso que torna a vida uma coleção de contos... Contos e Crônicas do Absurdo. Contos baseados em personagens e histórias reais. Crônicas do nosso cotidiano. Morte, drama, paixão, mistérios e absurdos reais contados com ironia, olhar crítico e muitos detalhes. Um livro rápido, real, dinâmico e impressionante. Você não vai esquecer essas pessoas.
Curiosidade: Eu: Rô, me fala uma curiosidade sobre você?
Ela: Não tenho celular. Tenho 6 graus de miopia. Odeio calor. Adoro gatos, mas tenho cachorros. Não tenho orelha furada. Não gosto do sabor dos batons e não consigo passar lápis na parte debaixo dos olhos...

Minha Opinião: Há boatos de que um livro para ser bom precisa ter um tema só, algo que tenha um único contexto. Pois bem, meus caros leitores, eu estou aqui para dizer exatamente o contrário.
Sempre fui uma admiradora de contos, crônicas e poesias, e o livro da Rô me fez ter ainda mais certeza de que um livro desse gênero pode ser maravilhoso.

A escrita da autora é muito original, sem rédeas e carregada de muita experiência, fazendo a leitura correr de maneira fluída e agradável. Sem medo de expor suas opiniões e pensamentos, Rô é capaz de te fazer sentir parte da história, além de possibilitar a reflexão sobre diversos assuntos (ignorados) dentro da nossa sociedade. Confesso que, em muitos momentos, me senti vítima, testemunha e cúmplice ao mesmo tempo.

O livro é dividido em duas partes: contos e crônicas, respectivamente. Não vou citar todos, mas destacarei alguns.

Contos:

Nos Braços do Pai
Um filho que luta pela atenção, carinho e amor de seu pai.

"Eu preferia não ter o pão, mas ter amor - pensa Carlinhos" p. 22
Cega
Sonia prefere ignorar a real personalidade de seu marido, gerando enormes e graves consequências.

"Sonia devia ter percebido suas falhas de caráter nessa época, mas já estava apaixonada." p. 78

O Bilhete
Por achar tal aprendizado bobagem, a mãe de uma menina a proibi de aprender a ler. Isso a faz ser enganada por um homem, alegando ter um bilhete de sua mãe.

"... mas se questionava que se a palavra escrita não tem importância porque tantos livros e escolas?" p. 97

O meu conto favorito foi Anormalidade (Helena não se encaixa nesse mundo do avesso e tenta se encontrar em sua própria realidade). Além de ter uma protagonista com meu nome, ele relata coisas que eu me pergunto constantemente e, assim como a Helena da ficção, eu (a Helena da realidade) sinto como se não me encaixasse no mundo. Coincidência ou destino? Não sei. Só sei que, COM TODA A CERTEZA, esse conto é meu.

"Mas se em geral reina o caos no mundo social moderno, a que mundo ela pertencia se ninguém poderia ser uma ilha e viver só?" (Anormalidade - p. 67)

Crônicas:

Cidade Bipolar
Os problemas sociais de uma cidade (que, a meu ver, representa o país), manipulados e camuflados atrás de um "sorriso de verão".

"A cidade doente não lembra mais da forma vil que tratou seus moradores no outono e inverno passado." p. 134

Big Brother
A invasão do Facebook dentro de nossas casas, expondo a nossa vida na rede social.

"Como assim? Somos todos agora um grande Big Brother? Não se assiste mais novela, se assiste Facebook?" p. 149

Necessidades e Desejos
Duas situações semelhantes, mas nem tudo é o que parece.

"EU TENHO NECESSIDADE, logo eu vou atrás e consigo. Eu posso e você pode, agora se tudo não passa de um mero desejo, nesse caso, tudo vira supérfluo." p. 163

A crônica que mais gostei foi Marcas de Caráter (aquela famosa história da sociedade julgando as pessoas sem saber como elas realmente são). Por ter um estilo alternativo e possuir tatuagens, me sinto julgada o tempo todo. Em alguns casos, as pessoas nem disfarçam o olhar inquisidor. Tenho uma personalidade forte e, ainda assim, isso me abala algumas vezes. Querendo ou não, a sociedade ainda necessita amadurecer muito para, então, perder toda essa ignorância.

"A que ponto nós chegamos, seres ditos civilizados, evoluídos, 'homens de bem', julgando alguém pelas marcas em sua pele..." (Marcas de Caráter - p. 141)

Enfim, os relatos nesse livro fazem de você mais que um leitor. Faz de você parte da história.
É uma obra sensacional, cheia de emoções, conflitos e reflexões. E, se você é um desses que não acredita em livros de contos, só digo uma coisa: get over it!!
Recomendo com louvor!


P.S.: Esse livro teve uma repaginada e um novo lançamento. Clique aqui para saber mais.
Beijos Literários!!


8 comentários:

  1. Oi Lena, estou lendo também esse livro e estou adorando!!! Gostei mais das crônicas para ser sincera. rs.. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As crônicas retratam mais a realidade, né?!
      Eu gostei de tudo!! hahaha

      Beijos

      Excluir
  2. Lena, também amei esse livro, e releria várias vezes com certeza. Pretendo reler ainda esse ano, é muito bom. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não costumo reler os livros porque já sei o que vai acontecer! haha
      Mas, o livro é sensacional mesmo!!

      Beijos, Sa!

      Excluir
  3. Oi flor, resenha fantástica...adorei, esperando ansiosamente pelo livro ♥

    Beikokas da Quel
    http://literaleitura2013.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, xuxu!! Que bom que gostou!!!
      Depois me conte o que achou!!

      Beijos

      Excluir