Mais 10 curiosidades literárias que talvez você não saiba

13:06 Helena Dias 7 Comments

Já é fato comprovado que nós amamos ler. Somos constantemente atraídos pelo "literário". Embarcamos em livros diferentes e conhecemos mundos novos através deles. Nós nos permitimos ser o que quisermos e viver como queremos através da magia da literatura. Claro, sempre existe o nosso preferido. Pode ser que ele esteja entre os mencionados nesta postagem ou pode ser que não esteja. Quem sabe?! O importante mesmo é saber que ele ainda vive. Em você e em muitos outros amantes da leitura.

Por isso, eu decidi que as 10 curiosidades literárias que talvez você não saiba merecia uma continuação. E aqui estamos. Seja qual for a sua motivação, espero que aproveite esses novos itens tanto quanto aproveitou os outros. E se você ainda não leu a postagem que deu origem a essa, basta clicar no título em laranja e se deliciar.

Divirtam-se!! =D



1. "O sol é para todos" é o único romance de Harper Lee, mesmo ele tendo ganhado um prêmio Pulitzer. 

O livro permaneceu 88 semanas nas listas de best seller. Mesmo assim, a escritora decidiu não escrever mais nada.

2. A primeira edição de "A Fantástica Fábrica de Chocolates" foi publicada em 1964 e era bastante racista.


Um exemplo: os Oompa-Loompas eram descritos como negros e pigmeus, vindos “da mais profunda e escura parte da África, onde nenhum homem branco jamais esteve antes.” Além disso, Charlie é originalmente descrito pelo escritor como “um pequeno menino preto.” (tradução de "a small negro boy". O termo "negro", na língua inglesa, é considerado pejorativo)

3. O livro "Ardil 22" demorou oito anos para ser concluído.

A escrita começou em 1953, quando Joseph Heller pensou nas primeiras linhas. Levou uma semana para enviar o primeiro capítulo para seu agente. Depois de terminar o terceiro, o agente já havia começado a solicitar editoras e a “Simon and Schuster” resolveu publicar. Então, demorou "apenas" oito anos para Heller o entregar.

4. Devido à repercussão de seu único romance, "O apanhador no campo de centeio", J.D. Salinger se escondeu.

Em 1951, dois anos depois de o livro ser publicado, Salinger se isolou na cidade de Cornish, New Hampshire. Depois de ter dado uma entrevista para um jornal local, ele se tornou uma grande sensação da cidade, o que lhe causou tanta raiva que raramente falou em público depois disso.

5. Ernest Hemingway detestou a capa original de "O grande Gatsby".


Mesmo sendo considerada uma capa icônica, quando Fitzgerald emprestou uma cópia do livro para Hemingway, ele detestou imediatamente. O autor, porém, o assegurou que se começasse a ler o livro, a entenderia mais claramente.

6. O manuscrito de "Paris é uma festa" estava “perdido” no porão do Ritz Hotel, em Paris.

Em 1928, Ernest Hemingway guardou dois baús, que continham cadernos com relatos dos anos vividos em Paris. Então, em 1956, Hemingway recuperou os baús e os compilou na forma de suas memórias. O produto final só foi publicado três anos depois de sua morte.

7. "O senhor das moscas" já serviu de inspiração para diversas plataformas.

A última faixa do primeiro álbum da banda U2 leva o nome de um dos capítulos do livro. Shadows and Tall Trees. O livro já foi adaptado, também, duas vezes para o cinema e é muito utilizado em escolas norte-americanas.

8. "Orgulho e Preconceito" ia se chamar "Primeiras Impressões".


Quando o romance foi inicialmente rejeitado pelos editores, Jane Austen fez significantes modificações, entre elas a troca do título. As revisões foram feitas entre os anos de 1811 e 1812.

9. O monstro em "Frankenstein" não tem nome.

Eu sei que essa pode ser a mais velha de todas, mas tá valendo ainda assim. Na verdade, Frankenstein é o nome do cientista que cria o monstro. Durante a leitura do livro, há apenas uma cena em que Shelley, a escritora, se refere a ele como Adam.

10. O livro "Onde vivem os monstros" iria se chamar “Onde vivem os cavalos”. (Mazoi?! O.o)


O motivo do título ter sido trocado é que Maurice Sendak não conseguia desenhar cavalos. Então, quando o editor perguntou o que ele conseguia desenhar, ele disse: “monstros”. E, monstros é o que há no livro. 


É isso! Espero que tenham gostado!!
Beijos Literários.

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Helena!

    Tem como não detestar aquela capa de "O grande Gatsby"?? haha Horrorosa meesmo!
    Muita gente confunde o criador com a criatura em "Frankenstein" mesmo. Eu só fui saber disso quando li o livro.

    Abraços!
    Petra | Na Próxima Página...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Petra. Também acho a capa d'O grande Gatsby meio duvidosa!! ahhahaha

      Beijos e obrigada pela visita!!

      Excluir
  3. Olá, gostaria de registrar que gostei de mais desse site.
    Já virei um seguidor. Aproveito para convidá-lo a conhecer também
    o nosso blog. Ficaremos felizes por vossa visita e mais ainda se
    seguir-nos.

    Mensagem edificante para alma.
    Josiel Dias
    http://josiel-dias.blogspot.com
    Rio de Janeiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Josiel. Fico feliz que tenha gostado.
      Com certeza farei uma visita ao seu blog!!

      Beijos e volte mais vezes!!

      Excluir
  4. Helena, não sabia que Salinger tinha se escondido. Realmente a repercussão foi fortíssima, mas não sabia que tinha chegado a esse ponto.
    Quanto ao queridíssimo fábrica de chocolates, não sabia também. Acho que você poderia colocar tranquilamente "10 curiosidades literárias que você não sabe" e tirar o talvez hahaha.
    Adorei isso, gente. Seu blog é show :D

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 4 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!! Fico muito feliz que tenha gostado!!

      Beijos e obrigada pela visita!!

      Excluir