[NOTA PESSOAL + SORTEIO] Máscara - Luiz Henrique Mazzaron

13:27 Helena Dias 39 Comments

Livro: Máscara - A vida não é um jogo
Autor: Luiz Henrique Mazzaron
Editora: Novo Século (Selo Novos Talentos)
Páginas: 368
Ano: 2013
ISBN: 9788542800555


Sinopse: O mundo de Domus, a morte é a moeda que alimenta o jogo. E a verdade pode custar a vida. Liam é um garoto que viveu por muito tempo isolado devido aos constantes castigos do sádico tio, um carrasco ex-militar. Porém, inesperadamente, surge uma entidade maléfica, uma figura das trevas trajando uma máscara, e passa a persegui-lo, levando-o a participar de um jogo num mundo surreal, chamado Domus.
Junto a um grupo, Liam parte para uma experiência alucinante, em que os pecados da humanidade serão colocados em xeque, como numa espécie de julgamento. Um combate onde o principal objetivo do adversário é mostrar o quão odiosa é a raça humana…
Mas ainda há muitos mistérios que rodeiam este intrincado jogo. Por qual motivo a criatura possui tamanha obsessão por ele? E vale a pena prosseguir, já que a morte é a única certeza?


[Nota Pessoal]

Quero começar fazendo uma confissão: Gente, acho que estou gostando de uma Drag Queen!! 
É isso mesmo! Já já vocês entenderão por quê.

Dividido em seis parte mais o prólogo, Máscara é um livro (ou melhor, um jogo) que requer muito fôlego e um forte estômago, eu diria. Nele acompanhamos a vida de Liam, um garoto que viveu por muito tempo isolado do mundo e à merce dos sádicos castigos de seu tio, um carrasco ex-militar. Apesar de ter situações se passando em diferentes lugares, a maneira como Luiz descreve cada parte da história é excelente, não deixando nenhum fio solto. Isso é um ponto mais que positivo, certo? Certo! 

"Ele era o mal. Ele era aquilo o que você mais teme. Ele era a sombra que o perseguia na luz. Sua missão era achar o menino. Aquele menino era especial. O destino demandava que ele fosse eliminado."
Já que eu mencionei a descrição da história, vamos falar da escrita. Gostei bastante da forma como Luiz escreve. O autor possui certa simplicidade e delicadeza em sua maneira de escrever, desde o enredo em si até os personagens. Com muita coerência e eloquência, ele torna a leitura leve, rápida e atrativa. Toda essa capacidade de escrever se une a muita criatividade (e que criatividade) e BUM! Temos uma espécie de mundo paralelo, Domus, repleto dos mais diversos desafios e muitos zumbis. Lembra que eu disse que precisa ter um estômago forte? Então, alguns desafios desse jogo surreal são tensos, dão aquele nervosinho, sabe?! Confesso que, no início, lembrei de Jogos Mortais, mas com o decorrer da leitura percebi que não é isso. A história tem uma essência diferente, um outro conceito. Eu digo, com toda certeza, que Luiz tem personalidade, e ele mostra isso claramente nesse livro. 

" - Liam, por vários anos você perdeu contato com o mundo enquanto esteve com seu tio, mas conquistou sua liberdade com sangue e suor. Mas agora é você quem decide quem vai perder a ligação permanente com o mundo. É a sua chance de fazê-las entender a sua dor. Das dez pessoas à sua frente, cinco podem ser salvas. As outras, bem... falaremos disso mais tarde."
Falando em personagens, os mesmos são muito bem descritos. Donos de segredos e de personalidades fortes, eles são com-ple-ta-men-te diferentes um do outro - e olha que muitos personagens aparecem, hein! Acho que Luiz soube captar muito bem vários tipos de personalidades e criar personagens excelentes. Vamos falar especificamente dos "escolhidos", ou seja, aqueles que foram para Domus junto com Liam. 
Georgia é uma prostituta suspeita do assassinato de um cliente. Ela é constantemente subestimada pelos seus colegas, mas tem uma personalidade sonhadora e calma. 
Kiki tem três filhos na África e mora nos EUA há cinco anos. Dita trapaceira, ela é uma mulher um tanto submissa e sem personalidade. E eu tinha vontade de dar uns tapas nela para ela tomar um "se liga".
Mary é uma aposentada de 65 anos, com dois filhos que não ligam para ela e só querem se aproveitar da pobre idosa. Eu gostei muito de Mary; ela evita falar o que pensa, mas tem uma personalidade doce e calma. E, quando ela se solta, mostra a heroína que existe dentro dela. 
Daniel, 14 anos, morador de rua. Tendo que roubar para sobreviver, Daniel é abertamente um ladrão. Apesar dessa má fama e da pouca idade, ele parece ter mais sabedoria e maturidade do que muitos ali. É um personagem que me encantou também. 
Ramón foi afastado de seu cargo de sargento e é acusado de vários crimes, um corrupto. Sobre ele: eu queria socar a cara dele! Pronto, falei. 
Anthony, vulgo Kelly, é uma drag queen. Kelly é a personagem mais divertida desse livro, sempre com seu jeito diva de ser e muita personalidade. Tem um coração enorme e muito cuidado com as pessoas de quem gosta. Agora entendem o motivo da minha confissão? Pois é, Kelly é minha favorita, e não tenho dúvidas sobre isso.
Genevieve é considerada uma covarde, entretanto ela tem uma senhora destreza com armas e lutas. Não esperava que ela fosse assim. Para dizer a verdade, assim que eles se conhecem, eu achei que Kiki seria assim e ela seria como Kiki. Uma coisa que me surpreendeu bastante. 
Por fim, mas não menos importante, Liam, o protagonista. A  primeira impressão que tive dele foi de um adolescente lerdo que não sabe fazer nada. Irritante. Mas, conforme as coisas vão acontecendo, ele aprende a se virar sozinho e começa a dar sinais de ser a estrela do livro. Ainda (veja bem que eu disse ainda) não me conquistou por completo, mas tenho esperanças de que isso possa mudar. Vejo potencial em Liam no futuro.

Não, eu não me esqueci dele: Nero, o vilão. Eu diria que, fora a personalidade sádica e cruel, ele é um idealizador. O bad guy acredita que é uma honra ter sido escolhido para estar ali, que o jogo é uma maneira de se redimir, já que todos que estão ali não são inocentes. Quero deixar claro que não estou defendendo ele, apenas expondo o ponto de vista dele. 

Esse livro foi uma surpresa para mim, pois a sinopse dele conta pouquíssimo sobre a história. E, minha gente, tem é coisa acontecendo nesse meio. É um livro com muitos mistérios, segredos, lições e desafios cada vez mais difíceis; que vai te ensinar a pensar duas vezes antes de chamar alguém de Baby (só quem leu vai entender, desculpem! rs). Ele te traz uma sensação de aproximação tão boa que é como estar dentro de Domus, vivendo tudo ao lado dos personagens. É até complicado falar desse livro porque tem tanta coisa acontecendo que corro o risco de dar spoiler. 

'' - Sabe o que o ser humano faz para mascarar seus sentimentos na maioria das vezes?
- O quê?
- As pessoas riem e sorriem. Sorrisos falsos. Máscaras. É isso que me fascina em vocês''
Enfim...
O livro é incrível e eletrizante, com emoção de sobra. E o final, pessoal? Putz, termina em uma parte que me fez quase arrancar os cabelos. Por quê? Porque o jogo ainda não terminou.


Opa... Não terminou por aqui não!! Junto com o autor, o Café com Livro vai sortear um exemplar (autografado nominalmente) + marcadores. Preparado para jogar?


**Atenção!! Leiam o regulamento!!
a Rafflecopter giveaway

Boa sorte!! E que os jogos comecem!!
Beijos Literários!

39 comentários:

Capa da primeira edição ilustrada de Harry Potter foi divulgada

09:37 Helena Dias 10 Comments

Olá, seu lindos!!

Quem cresceu lendo Harry Potter, como eu, sabe bem o vazio no coração dos fãs (mesmo aqueles que não cresceram junto com a saga) que ficou após a publicação dos sete livros da série. Agora teremos um novo motivo para sonhar com Hogwarts, dessa vez com ilustrações. Infelizmente, não serão histórias inéditas, mas um novo set lindíssimo desse mundo criado pela J.K. Rowling.

Em janeiro desse ano (2015), foi anunciado que a série do bruxinho mais querido do mundo iria ganhar edições ilustradas. Pois ontem, dia 26 de março de 2015, as editoras que publicam os livros nos Estados Unidos e no Reino Unido (Scholastic e Bloomsbury, respectivamente) divulgaram a capa da primeira edição de Harry Potter and the Sorcerer's Stone (Harry Potter e a Pedra Filosofal). A capa mostra Harry na plataforma 9 3/4, prestes a embarcar para seu primeiro ano na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.

Arte de capa por Jim Kay © 2015 Bloomsbury Publishing Plc.

As ilustrações foram feitas pelo artista Jim Kay, que já ganhou diversos prêmios internacionais. Ainda no começo do ano, a Scholastic divulgou algumas imagens que estarão presentes nessa nova edição.

Na ordem: Rony Weasley; Rúbeo Hagrid; Draco Malfoy; Hermione Granger.
A série Harry Potter já vendeu mais de 450 milhões de cópias mundialmente, e o lançamento da primeira edição ilustrada já é considerado um dos grandes acontecimentos no meio editorial internacional. A intenção das editoras é publicar uma capa por ano, até completar a série.

Os fãs brasileiros não precisam ficar tristes. A editora Rocco já anunciou que publicará a coleção por aqui. O livro será lançado na Inglaterra e nos EUA em outubro deste ano, e no Brasil em 2016. 

Façam suas malas, peguem seus bilhetes e preparem-se para embarcar na plataforma 9 3/4 e reviver essas aventuras!

Harry Potter (ainda novo) e o Castelo de Hoqwarts
Deixem nos comentários o que vocês acharam da capa!
Beijos Literários!!

10 comentários:

[IMPRESSÕES] A Playlist de Hayden - Michelle Falkoff

13:42 Helena Dias 6 Comments

Olá, seus lindos!!

Assim como A Mais Pura Verdade, essa postagem também não é uma resenha.

Mais um vez, eu recebi um livreto da editora Novo Conceito, contendo os oito primeiros capítulos de seu próximo lançamento. Portanto, vim contar para vocês quais são as primeiras impressões que eu tive desse livro.

Vamos lá!


Depois da morte de seu amigo, Sam sente seu mundo ser abalado completamente. Ele sabe que precisa aceitar o que Hayden fez, porém ele sente uma enorme culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o presente. 
Hayden porém, deixa para Sam uma playlist de despedida. Enquanto ouve música por música, ele tenta descobrir o que aconteceu naquela noite exatamente. Quanto mais ele mergulha nesse mundo musical deixado pelo seu melhor (e único) amigo, Sam reflete sobre o passado, descobre mais segredos sobre Hayden e sobre a vida que levava.

Minhas primeiras impressões de verdade são de que essa é uma história envolvente, sobre perda, raiva, bullying e como superar isso tudo. Além disso, ela te ensina a ter esperanças quando tudo parece não ter mais jeito.

"Pensei em me levantar e ir até o altar, no que eu poderia dizer sobre o meu melhor amigo, as histórias que poderia contar." p. 23

A primeira coisa que me encantou bastante sobre o livro foi o fato de ter o nome de uma música em cada início de capítulo, como uma forma de mostrar sobre o que aquela fase da história vai retratar. Conheço todas as músicas apresentadas nesses oito capítulos (e tenho um carinho especial por Invisible, da Skylar Grey, e One, do Metallica) e são excelentes. Adorei.


Quando li a sinopse da história, pensei na mesma como uma história bem carregada, pois o enredo traz um tema pesado. Entretanto, nesses poucos capítulos, posso dizer que o tema parece ter sido trabalhado de uma forma menos intensa, o que deixou a história mais leve e não causando sensação impactante. E, eu achei isso muito bom, aliás. 

Aos poucos conseguimos entender muito bem como era a relação entre Sam e Hayden, o que eles gostavam, o bullying que sofriam e como reagiam a isso tudo. Os acontecimentos são intrigantes e te deixam com a pulga atrás da orelha. 

Muitas das músicas escolhidas para a sua playlist, Sam não fazia ideia que o amigo gostava e/ou nem as conhecia, o que aumenta a sua vontade de saber o que aquelas músicas tem a ver com a vida do amigo. Com o tempo, Hayden parecer ser um adolescente cheio de mistérios e coisas que Sam não sabia sobre ele. Além de intrigar Sam, eu também me peguei muito curiosa para saber quem é Hayden de verdade.Afinal, a gente nunca conhece uma pessoa até ouvir o que ela gosta.

"Para o meu primeiro dia de volta às aulas, coloquei meu jeans preferido, um casaco de moletom com zíper e minha camiseta do Metallica - uma música deles tocava na playlist enquanto eu me arrumava e fez com que eu pensasse em Hayden." p.45

Se, assim como eu, você adora música, eu criei uma playlist com as músicas apresentadas nesses primeiros oito capítulos do livro. Coloquei as faixas na ordem de capítulo! Assim que o livro for lançado e eu tiver a minha edição (estou quase infartando para saber o que acontece a seguir), coloco as outras músicas!! ;)
Espero que gostem das músicas tanto quanto eu gosto!! =D

Beijos Literários!


6 comentários:

[PARCERIA] Editora Arwen

10:46 Helena Dias 2 Comments

Olá, seus lindos!!

É com o imenso prazer e felicidade que eu venho apresentar a vocês hoje a mais nova editora parceira aqui do blog, a Arwen. Gostaria de agradecer a todos os envolvidos pela confiança e, também, parabenizar todos os outros blogs que passaram na seleção!

Mas, chega de papo e vamos conhecer um pouco mais sobre a editora!

EDITORA ARWEN


O Grupo Editorial Arwen foi fundado em 2012 e conquistou leitores do mundo inteiro com publicações jovens e criativas. Apostando sempre em autores nacionais, temos como objetivo dar raízes aos sonhos de autores e leitores. E, mesmo sendo uma editora jovem, a Arwen vem com maturidade e experiência no mercado editorial oferecendo mais que títulos, mas sim publicações de qualidade. Junto a você, leitor, a Arwen cresce e se diversifica ainda mais, com a chegada de profissionais para levar seus sonhos ainda mais longe e novos selos (Literata) para atender um público ainda maior e cada vez mais crítico. Por isso, levar o melhor da literatura nacional é o que nossa equipe Arwen deseja.

SELO LITERATA


Fundada desde 2012, foram mais de 100 títulos e 30 autores publicados pela Editora Literata em seus anos no mercado editorial. Por meio dela, diversas portas para a literatura nacional foram abertas e muitos escritores puderam ver seus livros, de fato, sendo realizados. Em novembro de 2014, a Literata virou selo editorial do Grupo Arwen e vem publicando autores nacionais de sucesso, com foco em literatura fantástica, romance e ficção. Desde então, o Grupo tem como objetivo dar raízes aos sonhos de grandes escritores e lança-los com qualidade editorial, revelando talentos da literatura brasileira.



É isso aí, galera!! Em breve muito mais novidades!!
Beijos Literários!

2 comentários:

Os mistérios de Warthia: A Profecia de Mídria - Denise Flaibam

12:58 Helena Dias 6 Comments

Livro: Os Mistérios de Warthia: A Profecia de Mídria
Autora: Denise Flaibam
Editora: Novo Século (Selo Novos Talentos)
Páginas: 392
Ano: 2013
ISBN: 9788576798743

Sinopse: SERAFINE DELAY ERA UMA GAROTA COMUM... À sua maneira.
Sua vida na sossegada Vila do Sol muda bruscamente numa noite, quando sua décima oitava primavera era festejada. Um ataque acaba forçando-a a fugir desesperadamente de monstros sanguinários e imbatíveis. Por algum motivo para lá de insano, tais criaturas queriam sequestrá-la!
E enquanto mergulha de cabeça no universo mágico de Warthia e começa a entender a ligação de suas marcas com a história daquele mundo, Serafine descobre-se numa surpreendente situação: seu destino está traçado. Uma antiga profecia clama por seu espírito, e uma difícil jornada deve começar.
Na companhia de um belo e rude espadachim, uma simpática garota de orelhas pontudas e um felpudo guerreiro belicoso, Serafine deve ingressar numa viagem de perigos desconhecidos, que se inicia no Norte daquele vasto continente, treinando para derrotar àquela que vem das Trevas para tudo devastar.
Os Mistérios de Warthia devem ser desvendados, e Serafine é a única capaz de fazê-lo.

[Nota Pessoal]

A história de Serafine se passa em uma realidade dividida em reinos e reis diferentes, cada um com suas características, o que eu achei fascinante. Esses reinos formam um mundo de fantasia, repleto de seres mágicos, chamado Warthia. Entretanto, o que difere esse lugar dos outros encontrados nos livros e filmes é a sua essência. Eu fiquei com a impressão de que essa terra encantada tem um ar mais jovial e, eu arriscaria dizer, mais moderno. Isso foi uma experiência nova (e muito boa) para mim, afinal nunca tive essa sensação com nenhum outro mundo mágico que conheci.

Devo confessar que no início do livro, eu não gostei muito de Serafine. Isso me preocupou um pouco, pois fiquei com medo de não conseguir ter uma ligação com ela. E, geralmente, quando isso acontece comigo, eu não costumo curtir o livro. Porém, conforme a história foi acontecendo, eu fui capaz de me conectar mais com a personagem e comecei a gostar dela. Só então entendi que esse livro é uma espécie de introdução, ou seja, nele somos apresentados aos personagens e acompanhamos o desenvolvimento deles conforme as coisas vão acontecendo. Gosto de livros assim; eles nos permitem crescer e evoluir junto com os personagens, e isso é bem legal.

"A forma como nascemos ou onde nascemos não influencia nosso futuro. Somos capazes de escolher nossos caminhos. Como você mesma disse, não há luz e escuridão em uma mesma criatura."

Jarek, Guillian e Ývela são os guardiões de Serafine. Jarek é o típico guerreiro durão, que carrega um segredo, mas que no fundo tem o coração bondoso e carinhoso. Eu, particularmente, achei que faltou um pouco mais de força no personagem. Senti que ele ficou meio apagado em relação aos outros. Guillian é um Atyubrus, uma espécie parecida com um coelho, mas confesso que eu não consegui descobri muita coisa sobre ele fisicamente. Ele é um fofo em todos os sentidos, tem uma coragem que vem de dentro de seu coração e uma imensa vontade de salvar Warthia de cair nas trevas. Existe um segredo por trás dessa vontade dele, que eu estou me coçando para saber. Rsrs. Ývela. O que dizer dessa ondina que mal conheço e já considero pacas?! Ývela é dotada de uma sabedoria espetacular, é calma e doce. Apesar de não aparentar, ela é uma guerreira forte, poderosa e independente. Também possui seus segredos, mas não se deixa abalar. Ou, pelo menos, é isso que ela quer demonstrar. Nem preciso dizer que ela foi a minha preferida, né?!

"- São raras as ocasiões em que nossos desejos se realizam - Jarek comentou. Seu olhar não se desviava do céu estrelado, mesmo sabendo que Serafine não tirava os olhos dele. - A vida te ensina isso garota. Você é nova demais para aprender."

A escrita de Denise é muito leve, fazendo com que a leitura corra naturalmente. O mundo mágico é muito bem criado; as informações são dadas no tempo certo; os personagens sofrem mudanças sutis e simples; os acontecimentos do passado justificam os do presente; e há uma boa dose de ação e magia. A autora mostra não apenas ter o dom de escrever, como também tem amor pelas palavras. E, sinceramente, esse é o Sazon da literatura! Rsrs...

Apesar de ter gostado bastante do livro, eu senti que a parte romântica deixou um pouco a desejar. Sim, eu entendo que Serafine e Jarek estão se conhecendo (e se acostumando com o jeito rebelde de ambos) e que tudo ainda está muito cru. Mas, eu não consegui sentir química entre eles. O momento em que eles começam a sentir atração um pelo outro não me convenceu, não consegui sentir o clima desse amor começando a brotar.

Fora esse detalhe, é um livro com uma vibe diferente, muito bem construído e cheio de imaginação. A autora sabe trabalhar com a sua criatividade de maneira excelente. O desfecho é um tanto intrigante e me deixou ainda mais curiosa pela continuação. Faça suas malas e venha desvendar Os Mistérios de Warthia.

"- Não há garantia de vitória, criança. Mas há garantia de luta. Sabemos que você não desistirá facilmente e nem se deixará abater pelos obstáculos em seu caminho. Você é forte, Serafine e seu espírito é ainda mais. Confie em nosso julgamento. Confie em si mesma."


Espero que tenham gostado!!
Beijos Literários!

6 comentários:

Halo - Alexandra Adornetto

21:16 Helena Dias 4 Comments

Livro: Halo
Autora: Alexandra Adornetto
Editora: Agir
Páginas: 469
Ano: 2010
ISBN: 9788500331091

Sinopse: Bethany, e mais dois anjos são, Gabriel e Ivy, são enviados à terra para proteger a pacata cidade de Venus Cove,que está sob ameaça de forças do mal.Os três chegam na cidade disfarçados como irmãos,Beth se passa por uma estudante no colégio Bryson Hamilton,enquanto seu irmão leciona música e sua irmã faz trabalhos voluntários.
Tudo para Beth é uma descoberta, pois é a primeira vez que vai a terra, diferente de seus irmão que são experientes, ela então conhece o charmoso Xavier Woods, o garoto mais cobiçado do colégio,mas também o mais inalcançável,já que desde a morte trágica da namorada do rapaz,nenhuma outra conseguiu conquistá-lo,Nenhuma,exceto Bethany.Os dois se apaixonam e passam a viver um romance que desafia tanto as regras da missão a qual ela foi enviada para cumprir. 
Ela tem,então,que se adaptar as coisas bobas de um adolescentes,como bales de colégios,estudos e,é claro,seu romance com Xavier,o garoto se mostra super meio e protetor quando o assunto é sua amada.Porém,a chegada do uma rapaz misterioso, Jake Thorn ,um badboy rebelde,charmoso e sedutor,parece ter chegado para agitar a cidadela,ele não só encanta a todos com seu jeito,como também deseja a Beth.

[Nota Pessoal]

Halo é um romance que se torna clichê e muito legal o mesmo tempo. Estamos acostumados com amores impossíveis, em que uma criatura sobrenatural não pode ficar com um mortal, mas se apaixonam e vencem todos os obstáculos. Esse livro é mais do que isso. Analisar o livro em um todo seria injusto, mas existem pontos que acho importante ressaltar. 

Primeiro, adorei a forma como a autora falou dos anjos; através de uma maneira que não envolveu religião alguma, pelo contrário, a história teve sua “ideia própria”, sem relacionar o livro a uma crença só. Explicou um pouco sobre anjos sem tornar uma coisa chata, ou aquelas explicações que se tornam cansativas.

"Uma das palavras mais frustantes da linguagem humana, até onde sei, é o amor. Tanto significado atribuído a essa única palavrinha, as pessoas falam nela livremente e a todo tempo, usando-a para descrever seu apego a bens materiais, bichos de estimação, destino de férias e comidas preferidas. Às vezes, numa mesma frase, empregam essa palavra também para a pessoa que consideram mais importante em suas vidas. Isso não é absurdo? Não deveria haver outro termo para descrever uma emoção tão profunda?" p. 20

Xavier é descrito como aqueles garotos que todas as garotas gostam, mas sempre é tido como cafajeste. A autora desconstrói esse conceito durante a história, e ele consegue ter uma “postura invulnerável” e, também, mostrar seu lado sentimental. Feito que poucos autores conseguem.

Os diálogos são bem objetivos e legais de se acompanhar. O primeiro livro não tem muita ação, mas mesmo assim, consegue prender o leitor de uma forma impressionante. O que também se destaca no livro são as descobertas da Bethany em forma humana, já que é a primeira vez que ela vai à terra. Achei muito original essa parte. Sem mencionar o fato da garota ser a criatura sobrenatural e não o rapaz, já se mostra uma história inovadora.

"Alcançar a unidade com o Universo significava poder dispensar conexões pessoais. O único amor que nos cabia experimentar era um amor genérico, que abrangia todas as coisas vivas." p. 282

Jake é um vilão muito envolvente, as pessoas o vêem como um rapaz sexy, que todas desejam. Ele é simplesmente um vilão que todos amam; ele tem algo que, desde sua aparição (que foi um pouco tardia, a meu ver), deixa todos fascinados por ele.

Já os demais personagens, como os outros dois anjos, parecem ter exatamente o tipo de postura que a maioria das pessoas imagina de anjos com tanta experiência e poder. As amigas da Bethany e os pais de Xavier são personagens muito bem criados. Alexandra Adornetto realmente sabe conquistar os leitores.



Beijos!


Agradecimentos:

♦ Queria agradecer ao meu melhor amigo, Gabriel Santana, por ter me apresentado a saga Halo. Amo-te, cara!
♦ Um enorme obrigada a minha grande amiga e professora, Alana; a Helena, por ser a melhor companheira de blog; e a Jenn, Victor, Amanda, Boi e Bárbara, por terem me aguentado o dia todo.
♦ E, muito obrigada a você que leu esta resenha.

4 comentários:

Uma Canção para a Libélula Pt. II - Juliana Daglio

17:49 Helena Dias 15 Comments

Bom, não lembro se mencionei na resenha de Uma Canção para a Libélula - Parte I, mas eu sou beta reader da Juliana (carinhosamente apelidada por mim de Doce de Jiló). Eu comecei a ler a segunda parte do livro ano passado e terminei no começo desse ano. Posso dizer uma coisa a vocês, caros leitores: ESTÁ DESTRUIDORA!!

Mas, vamos ao que interessa!

Livro: Uma Canção para a Libélula - Parte II
Autora: Juliana Daglio
Editora: Deuses
Ano: 2015

Sinopse: Um segredo antigo, uma alma conturbada, uma comprida escada. Valéria agora está de frente com a verdade e com uma velha amiga, a Loucura.Depois de um final aterrador, Uma Canção para a Libélula - parte I, deixou leitores ansiosos pela sua continuação. A história da jovem pianista Vanessa, e sua luta contra a Vilã Cinzenta, conquistou corações pelo Brasil inteiro e agora tem seu desfecho. A Menina que se encontrou com a Libélula viveu um sofrimento extremo, mergulhando em sua alma obscura para nos contar sua história.
Dentro de um casulo escuro os segredos permeiam, envenenando toda a existência dessa família marcada por uma morte precoce. Diante das rachaduras há uma descoberta incrível: asas de diamante, um voo alto em meio às nuvens de um entardecer cor de algodão doce, e o encontro mais importante de uma existência. Seja forte agora, mas não contenha suas lágrimas. Ouça a Canção até o final.
SkoobFacebook

[Nota Pessoal]

Bom, o primeiro livro terminou com uma cena muito forte e tensa. Confesso que quase arranquei meus cabelos (e os da Juliana) com aquele final. Pois, minha gente, a tensão continua nessa segunda parte. Todos as questões que a autora deixa em aberto na parte um são respondidas na parte dois de forma muito fiel. Passamos a entender e conhecer melhor todos os personagens envolvidos na trama. 

"Senti uma lágrima fria cair no canto de meu olho esquerdo. Ele me olhava com desespero e dor, mas não tinha coragem para me tocar. Eu entendi aquela reação, é inevitável, involuntária. É algo que só os perturbados mentalmente entendem - as pessoas não gostam de tocar em nós. Sentem que estão piorando as coisas, ou ao menos é o que dizem. No fundo, a verdade é que temem que a escuridão as invada, que a loucura repulsiva seja contagiosa."

A Ju tem um jeito muito particular de escrever. A maneira como ela trata as palavras faz com que você se envolva dentro da história de tal maneira que parece fazer parte dela. Ela escreve de uma forma simples e fluida, mas ao mesmo tempo muito poética e delicada. Eu sinto que poderia ler os textos dela eternamente, várias e várias vezes.

"Então ele chorou a saudade incapaz, pelo que antes dizia tudo sobre meu coração que era puro de sons. Chorava por mim; através de mim, em cada nota que se abaixava naquele silêncio doentio, minha alma se esvaziava das lágrimas secas que não rolavam, mas que sonorizavam, sofridas, arrancadas bruscamente até a raiz, em cada movimento dos meus dedos. Não havia música, nem silêncio."
Diferente do livro anterior, nesse podemos contar também com algumas partes contadas através da visão de Valéria, a mãe de Vanessa, e de Nathan. Valéria é tão complicada quanto aparenta. Gradualmente, podemos entender mais sobre o que se passa em sua mente, o motivo pelo qual ela trata sua filha de maneira tão hostil e, principalmente, passamos a conhecer Valéria de verdade. Já o Nathan, recebe um destaque muito maior na história, se tornando tão importante quanto Vanessa (na minha humilde opinião). Aquele cara tímido que mal apareceu no primeiro livro, se tornou um dos maiores pilares de sustentação de todo o enredo. No decorrer da história, Nathan começa a mostrar sua verdadeira personalidade. Carregado de mistérios, ele é tão parecido com Vanessa que se torna o único que parece realmente entendê-la.

"Havia um sentimento tão ilusório em meu coração naqueles instantes! Era como se toda a minha vida tivesse sido uma preparação para aquele momento..." (Nathan)

Na continuação dessa belíssima história, é muito mais evidente o turbilhão de emoções que Vanessa carregada dentro de si. De forma clara e aberta, Juliana nos mostra que existe uma linha muito tênue entre quem você é e o que gostaria de ser. Pela primeira vez, a protagonista, apesar de sempre querer se mostrar forte, deixa exposta sua vulnerabilidade e como a Vilã Cinzenta a afeta em grandes proporções. Finalmente somos capazes de entender essa relação entre Vanessa e sua algoz; e a autora faz isso de uma maneira espetacular. Como comentei na resenha da parte um (se não leu, clique aqui), sou parte da estatística de pessoas que sofreram de depressão; e as cenas das recaídas de Vanessa e sua confusão mental me tocaram demais. São descritas de uma forma tão intensa e tocante que me senti revivendo cada momento do meu passado.

"Mordi os lábios, ainda processando o turbilhão de palavras, e sentindo a marca da alma de Nathan se tatuando em meu coração."
Não vou me estender muito, pois o livro é cheio de acontecimentos que não foram revelados na primeira parte e também de coisas novas. E, eu não quero falar demais e acabar dando spoilers. Essa duologia, com certeza, entrou para os meus favoritos. E, digo mais, essa obra intensa e emocionante é capaz de tocar qualquer pessoa. 

Enfim...
Além de toda essa emoção envolvida na trama, o livro possuiu algumas reviravoltas; e descobertas; e romance; e mais sentimentos; e um desfecho lindo. Dos cacos de sua alma, Vanessa encontra o brilho de um diamante. É o encontro final entre a menina e a libélula; o encontro mais importante de sua vida. Se eu recomendo? Meus caros leitores, vocês precisam ouvir essa canção até o final.

"Sou gente feita de diamante.
Feito nas profundezas, no improvável, do impossível."


P.S.: O lançamento do livro está previsto para o mês de junho!
Leia a resenha da Parte I, clicando aqui



Beijos Literários!



[OFF]
Para Doce de Jiló.
Ju, primeiramente, queria agradecer por entrar na minha vida e fazer dela muito mais colorida. Entre nossas ogrices e besteiras, confissões e histórias, dores e amores a gente se entende mais do que nunca. 
Obrigada por confiar em mim e por me permitir fazer parte desse seu trabalho tão lindo e emocionante. Só tenho a te desejar todo sucesso do mundo e que seu caminho seja cada vez mais iluminado e cheio de prosperidade.
Eu entrei nessa onda como uma simples blogueira, hoje saio daqui com uma amiga que levarei para vida inteira. Te adoro, xubiruba!! 

15 comentários:

Lançamentos de Abril e Maio - DarkSide® Books

10:33 Helena Dias 2 Comments

Olá, seus lindos!!

Eu recebi um e-mail ontem da editora Darkside, falando um pouco sobre os seus mais recentes lançamentos. Então, nada mais justo do que compartilhar com vocês, certo?! Certo!


São dois livros lindíssimos e muito interessantes. Fiquei fascinada com as belíssimas capas e sinopses. Bom, mas chega de blá blá blá. Vamos ao que realmente interessa!

Apreciem sem moderação!

GOLEM E O GÊNIO

Autora: Helene Wecker
Tradutor: Cláudia Guimarães
Edição:
Idioma: Português
Lançamento: Abril de 2015

Uma fábula eterna
Realidade e magia neste aclamado livro de fantasia histórica

Os confrontos e as barreiras vividas por duas culturas tão próximas, ainda que aparentemente opostas. Em Golem e o Gênio, premiado romance fantástico que a DarkSide® Books traz ao Brasil em 2015, o leitor se transporta à Nova York da virada do século XX, em uma viagem fascinante através das culturas árabe e judaica. Seus guias serão poderosos seres mitológicos.
Chava é uma golem, criatura feita de barro, trazida à vida por um estranho rabino envolvido com os estudos alquímicos da Cabala. Ahmad é um gênio, ser feito de fogo, nascido no deserto sírio, preso em uma antiga garrafa de cobre por um beduíno, séculos atrás.
Atraídos pelo destino à parte mais pobre de uma Manhattan construída por imigrantes, Ahmad e Chava se tornam improváveis amigos e companheiros de alma, desafiando suas naturezas opostas. Até a noite em que um terrível incidente os separa. Mas uma poderosa ameaça vai reuni-los novamente, colocando em risco suas existências e obrigando-os a fazer uma escolha definitiva.
O romance de estreia de Helene Wecker reúne mitologia popular, ficção histórica e fábula mágica, entrelaçando as culturas árabe e judaica com uma narrativa inventiva e inesquecível, escrita de maneira primorosa. Golem e o Gênio foi eleito uma das melhores fantasias históricas pelo Goodreads e ganhou o Prêmio da VCU Cabell de Melhor Romance de Estreia.

Helene Wecker

Helene Wecker cresceu em Libertyville, Illinois, uma pequena cidade ao norte de Chicago. Graduou-se em Inglês pela Carleton College, em Minnesota. Trabalhou com marketing e comunicação em Minneapolis e Seattle antes de se dedicar à ficção, sua primeira paixão. Em seguida, mudou-se para Nova York, onde cursou o mestrado em Ficção na Columbia University. Vive em São Francisco com o marido e a filha. Golem e o Gênio é o seu premiado romance de estreia. Saiba mais em helenewecker.com.

“Um passeio místico e profundamente original pelas calçadas de Nova York.” (Booklist)


“Wecker combina as mitologias judaica e árabe para criar um romance mágico ambientado na Nova York de 1899 [...]
Conforme Chava e Ahmad se unem contra uma ameaça terrível, a vizinhança em seu bairro, em Lower Manhattan, começa a tratá-los de maneira intrigante.” (Library Journal)

ONDE CANTAM OS PÁSSAROS

Autora: Evie Wild
Tradutor: Leandro Durazzo
Edição:
Idioma: Português
Lançamento: Maio de 2015

A DarkSide® também é alta literatura. Uma verdadeira amante das letras, livreira por opção e uma das novas vozes da nova literatura por vocação.

Onde Cantam os Pássaros vem conquistando prêmios literários tradicionais como o Barnes & Noble Discover Award, oferecido pela livraria aos novos autores de destaque, o britânico Jerwood Fiction Uncovered Prize e o mais importante prêmio australiano, Miles Franklin Award, resenhas encantadoras e inúmeros fãs por onde é lançado. Com tramas paralelas, passadas em épocas e hemisférios diferentes, o leitor vai montando um intrigante quebra-cabeça com o que lhe é fornecido por essa autora criativa e, ao mesmo tempo, rigorosamente precisa.
No premiado romance de Evie Wyld, a fazendeira Jake White leva uma vida simples numa ilha inglesa. Suas únicas companhias são rochedos, a chuva incessante, suas ovelhas e um cachorro, que atende pelo nome de Cão. Tendo escolhido a solidão por vontade própria, Jake precisa lidar com acontecimentos recentes que põem em dúvida o quanto ela realmente está sozinha – e o quanto estará segura. De tempos em tempos, uma de suas ovelhas aparece morta, o que pode ser muito bem obra das raposas que habitam a floresta próxima à sua fazenda. Ou de algo pior. Um menino perdido, um
homem estranho, rumores sobre uma fera e fantasmas do seu próprio passado atormentam a vida de uma mulher que sonha com a redenção.
Aos poucos, vamos descobrindo mais sobre as suas habilidades em tosquiar e cuidar de ovelhas, aprendidas ainda quando jovem, em sua terra natal, na Austrália. E vamos aprendendo também o que aconteceu lá, que acabou por conduzir White à uma vida de reclusão e isolamento. E sobre as contradições e diferenças entre um passado (sempre narrado no tempo verbal presente) cheio de vida e calor, e o presente (narrado por sua vez no passado) repleto de lama, frio e um ritmo mais desacelerado, paira uma atmosfera absolutamente brutal.
Com uma prosa verdadeiramente excepcional, o estilo da autora reúne tanto clareza como substância e apresenta uma personagem inesquecível, enigmática, trágica, assombrada por um passado inescapável. Uma mulher forte, ainda que tão passível de falhas, erros e equívocos como todos nós. É uma história de solidão e sobrevivência, culpa, perda e o poder do perdão. Uma escrita visceral onde sentimos a presença de tudo, os odores, o vento, o tempo. Nada passa desapercebido.
Onde Cantam os Pássaros é o segundo romance de Evie Wyld – selecionada em 2013 pela revista Granta entre os melhores jovens escritores britânicos da década – e mantém uma pequena e simpática livraria independente no bairro de Peckham, em Londres. A Review Bookshop possui um pequeno jardim, é dog friendly, realiza o Peckham Literary Festival e, claro, vende os melhores livros de grandes e pequenas editoras.
Sua prosa refinada com altas doses de terror psicológico está muito bem representada na edição que a DarkSide® Books entrega a seus leitores em 2015. Ela queria se isolar de tudo e todos, mas agora está cercada pela crueldade do silêncio e a mais pura manifestação da natureza. O ciclo da vida é muito mais assustador quando o fim ecoa dentro de nós. Prepare-se para descobrir uma grande autora, e um livro à sua altura. 

Evie Wyld

Evie Wyld é inglesa e, como sua personagem em Onde Cantam os Pássaros, viveu parte de sua vida na Austrália. É autora do premiado After the Fire, a Still Small Voice e integrou a edição da revista Granta com os melhores jovens escritores britânicos da década. Onde Cantam os Pássaros é o seu premiado segundo romance, o primeiro lançado no Brasil. Saiba mais em eviewyld.com.

“Uma de nossas romancistas mais talentosas da nova geração.” (The Observer)

“Uma história repleta de beleza, sombria e poderosamente perturbadora 

[...] Uma obra engenhosa, como o melhor de Nabokov.” (William Boyd, New Statesman Books of the Year)

“Marcante [...] Tão bom quanto os primeiros romances de Ian McEwan.” (The Spectator)

“Suspense e melancolia [...] – uma arquitetura narrativa que poderia parecer artificial, não fosse a habilidade magistral de Wyld. Tomado de momentos surpreendentes de leveza e alegria – o humor negro da protagonista, a reverência nada sentimental da autora pelo mundo natural.” (The New Yorker)

“Onde Cantam os Pássaros é um romance de beleza perturbadora.” (Boyd Tonkin, Independent Books of the Year)

“A prosa mantém um clima sinistro afinado, mas o aspecto mais impressionante do romance é sua estrutura. O passado de Jake é narrado em retrospecto, em episódios perfeitamente divididos, e logo quando parece que alcançamos o trauma fundador, somos empurrados ainda mais para dentro desta história perturbadora.” (New York Times)

“O estilo de Wyld parece emergir de algum lugar profundo; algum lugar um pouco angustiante e estranho. Pela primeira vez, o hype corresponde ao talento.” (Lucy Atkins, The Sunday Times)

Espero que tenham gostado tanto quanto eu! Já estou ansiosa por eles!!
Beijos Literários!

2 comentários:

O Terceiro Travesseiros - Nelson Luiz De Carvalho

21:18 Helena Dias 0 Comments

Livro: O Terceiro Travesseiros
Autor: Nelson Luiz De Carvalho
Editora: GLS
Páginas: 203
Ano: 1997
ISBN: 9788586755439

Sinopse: Será que o amor é capaz de vencer tudo e a todos?Marcus se apaixona por seu melhor amigo, Renato. Os dois passam a viver uma intensa e linda relação, um amor que enfrentou de frente o desafio de se assumir para seus pais que, mesmo sendo de seu desgosto, aprovam a relação. Com uma alta dose de erotismo, Marcus e Renato descobrem juntos as mais loucas fantasias da sexualidade. Tudo parece perfeito, mas um obstáculo sexy e decidido pode atrapalha-los: Beatriz.
Beatriz é a ex de Renato. Capaz de fazer de tudo para ter o rapaz de volta, passa a ser um terceiro pilar nessa relação, levando o jovem casal a viver um triângulo amoroso. De um jeito juvenil, o autor explora de forma realista e objetiva os efeitos do preconceito contra o homossexualismo. O terceiro travesseiro tem desde momentos de fofura e romance a intensos momentos eróticos. Ambientado na Cidade de São Paulo, o romance é verídico e conta com uma riqueza de detalhes em cada momento.
Se você procura um livro com um romance água com açúcar, desculpe, esse livro não é. A história tem uma narrativa leve e envolvente. Contada do ponto de vista do Marcus, a cada cena você se apega aos personagens e vai deixando para trás ideias erradas sobre o homossexualismo.

[Nota Pessoal]

Não sei por onde começar. Esse livro é maravilhoso. Gostei da forma como ele conta os fatos; o autor conta com uma riqueza de detalhes que me impressionou muito. Creio eu que o livro não está só voltado para a comunidade LGBT, e sim para toda sociedade já que aponta alguns problemas sociais muito importantes. Vemos por fora o pré-conceito e o preconceito pelo convívio dos personagens, o modo ridículo como a sociedade inferioriza o gênero homossexual.

"A bordo de sua vida,me fiz um passageiro eterno." p. 74
Só o fato de a história ser verídica já prova, a meu ver, que a sociedade não está totalmente perdida, que existem famílias compreensivas que entendem que ser gay ou bi não é uma escolha, e mesmo que não aceitem, devem respeitar.

"Melhor do que estar vivo é poder viver mergulhado numa paixão todos os dias.Não existe céu azul,mar,brisa ou montanhas que superem-em nenhum segundo sequer-o momento mais simples de um sonho realizado" p. 191
Fiquei extremamente apaixonado com os momentos fofos do livro. É o tipo de amor que todos querem ter; até as cenas de sexo tem aquela essência de amor intensamente vivido.

Com certeza esse está entre meus livros preferidos. Ele tem uma boa aceitação pelo público juvenil e foi adaptado para os palcos há alguns anos. Vale a pena ler e apreciar a história de sua forma.

Boa leitura, galerinha!

0 comentários:

[TEXTO] Machismo Literário

18:13 Helena Dias 2 Comments

Olá, seus lindos!!

Todos sabemos que hoje, 08 de março, comemoramos o dia internacional da mulher. Também sabemos que há tempos as mulheres lutam por direitos iguais em uma sociedade patriarcal. Ainda não alcançamos tudo. A luta por um mundo igualitário ainda continua. E, tenho certeza que, aos poucos estamos conseguindo alcançar nossos objetivos.  

De toda forma, o machismo também ocorre, muitas vezes, dentro do meio literário. Entretanto, isso também está mudando. Vemos personagens femininos mais fortes e com mais destaque; que lutam pelo que querem e são independentes. A partir daí, o Vinny Lima escreveu um texto muito interessante. 

Beijos Literários e um Feliz dia Internacional da Mulher a todas nós!




MACHISMO LITERÁRIO
Já parou para pensar no machismo literário? Não? Pare e reflita. Na maioria dos livros que lemos, já é possível notar que os personagens são tratados de maneiras diferentes, dependendo do seu gênero. Outro dia vi uma matéria, na qual uma fã perguntou à autora Cassandra Clare o porquê de a personagem Clary Fray tomar certas decisões em certas situações na saga. A autora fez um texto em resposta, através do qual demonstrou coerência, tanto que chamou a minha atenção para essa questão do machismo literário.
Se uma personagem de um livro “fica” com muitos personagens, ela já é considerada "uma qualquer" ou imoral? Vamos pegar como exemplo a Zoe Redbird, da saga House of Nigth. Ela teve relacionamentos até mesmo com mais de um personagem ao mesmo tempo. Embora ela nutrisse um sentimento diferente em relação a cada um deles, a personagem foi muito criticada: "Como uma garota que se dê ao respeito ‘fica’ com mais de um personagem ao mesmo tempo?”. Mas, e se fosse um personagem homem? A reação seria a mesma?A resposta é não! Cassandra Clare com suas heroínas de seus livros nos trouxe uma visão inovadora. Vemos a personagem Tessa Gray, de “As Peças Infernais”, que está em um triângulo amoroso com um rapaz e o melhor amigo dele. Estar com sentimentos divididos a torna vagabunda? Mais uma vez a resposta é não!
Vamos tentar explorar o assunto em uma forma mais ampla. Se uma mulher está lendo a trilogia “Cinquenta Tons De Cinza”, muitos irão pensar “Nossa, essa daí deve ser uma qualquer!”. Mas e se fosse um homem lendo? Ele seria considerado imoral também? Os leitores atribuem expectativas tolas às personagens mulheres. Certas atitudes vindas do masculino é aceitável, mas se vem do feminino, tratam como se fosse algo deplorável. Achei encorajador e lindo,o fato de autores como : Cassandra Clare, J.K Rowling, Rick Riordan, Suzanne Collins e John Green terem personagens femininas fortes; personagens ou até mesmo casais homossexuais em seus livros. Afinal, isso ajuda a quebrar um tabu da nossa sociedade, e a literatura é sim um meio de colocar um fim nisso.


Agradecimentos:
~ Ao site Idris BR, onde li a matéria inspiradora da Cassaandra Clare;
~ A minha professora, Alana, por ser uma grande amiga;
~ Ao Rafa e à Alice Okumura, por mandarem as imagens; e
~ A você que está lendo, pelo apoio ao blog.

BEIJOS!!

2 comentários:

[IMPRESSÕES] A Mais Pura Verdade - Dan Gemeinhart

11:02 Helena Dias 6 Comments

Olá, seus lindos!!

Gostaria de avisar, primeiramente, que não se trata de uma resenha, mas sim da primeira impressão que eu tive da obra. Bom, eu recebi esse livreto da editora Novo Conceito. Ele é uma prévia, com seis capítulos, do livro que será lançado no dia 23 de março. São apenas 95 páginas de leitura. Logo, li em menos de uma hora. Mas, isso não vem ao caso.

Vamos lá!


Mark é um garoto de 12 anos que adora haicai e que poderia ser tão normal quanto qualquer outra criança. Ele tem um cachorro, Bean, e uma melhor amiga, Jessie. Mas, o que o diferencia das demais é que ele está doente. Aquele tipo de doença que te leva para o hospital; aquele tipo de doença da qual algumas pessoas nunca se curam. Então, Mark foge de casa. Consigo, ele carrega seu fiel amigo canino, a antiga máquina fotográfica de seu avô, caderno e caneta e um plano. Um plano de escalar o Monte Rainier, até alcançar seu topo. Um plano que pode ser a maior aventura da sua vida.

"Sozinho, estou deixando meu lar
Uma nova jornada, uma nova estrada.
Para as montanhas agora." p. 13

Eu gostei muito da forma como o livro foi dividido, em capítulos e "meios" capítulos, em que os capítulos "inteiros" são narrados em primeira pessoa pelo nosso protagonista Mark e os "meios" são em terceira pessoa, contando o que se passa na casa dele após seu desaparecimento.


Gostei da maneira como o livro começa, direto para o momento da fuga de Mark, que, aliás, é um garoto muito inteligente. Seu amor e apego por Bean é muito bonito. Bean é o tipo de cachorro que não mede esforços para proteger seu dono, e eu virei fã do pequeno cão logo no começo. Já Mark, é uma criança que tenta se mostrar forte, mas, no fundo, é frágil. Mesmo tentando mostrar o contrário, ele ainda tem medo da doença que o assola e de suas consequências. Eu, particularmente, achei Mark bem chatinho e não consegui me apegar ao protagonista. Talvez esse seja um mecanismo de defesa do personagem que só fica mais claro depois. Por ter lido poucas páginas, fica difícil dizer porquê ele não me cativou tanto. 

Apesar de ter gostado do começo, devo confessar que a história não me envolveu de imediato. Porém, após ler umas 40 páginas, eu já conseguia me sentir um tanto aflita em algumas partes. Foi nesse momento que a história começou a me conquistar. Além disso, foi mais notável as lições de vida que o livro tenta passar em cada capítulo. 

"Acordando de pesadelos
Vozes de anjos me acordaram
Deixe os lobos para trás." p. 74

Enfim, parece ser um livro ótimo, daqueles que te ensinam a apreciar os pequenos momentos da vida e que são repletos de grandes mensagens. Aguardo ansiosamente para ler o livro por completo!

Beijos Literários!

6 comentários:

[PROJETO] Porque eu disse

11:13 Helena Dias 6 Comments

Olá, seus lindos!!

Eu adoro quando estou passeando pela internet, sem compromisso, e me deparo com projetos, ideias e etc que valem a pena. Fico sempre muito feliz quando vejo que alguém está fazendo a diferença. E foi exatamente assim com o movimento Porque eu disse.


O QUE É?

Bom, o Porque eu disse é um movimento sem fins lucrativos que tem por objetivo melhorar o convívio social através de promessas feitas e mantidas.

Because I said I would foi criado pelo Alex Sheen, nos Estados Unidos, em 2012 e se baseia na ideia de que, ao fazer uma promessa, você pode cumpri-la. Esse movimento ajudar a formar um grupo social com maior confiabilidade e a melhorar relações interpessoais.

A Camille, idealizadora do Beletristas, viu esse projeto ser mencionado em um livro que estava lendo e decidiu trazê-lo para o Brasil. E, assim nasceu o Porque eu disse.

COMO FUNCIONA

No site do movimento, você solicita seu cartão resolução. Nele, você vai escrever uma resolução (dãããã). Ou seja, você vai escrever algo que você queira cumprir. A partir disso, você tem por objetivo se esforçar para manter essa promessa, assumindo um compromisso pessoal.

Segue um vídeo, explicando melhor como tudo começou:


Bom, eu entrei em contato com a Camille e ela me enviou dois cartões. Só escrevi uma resolução até agora. Entretanto, é uma coisa que falo para mim mesma há tempos e está mais que na hora de começar a praticar.


Enfim... O projeto é lindo!! Uma iniciativa belíssima. Se você gostou, não perca tempo e se junte a esse movimento lindo!!

Porque eu disse
Beletristas



Você promete apenas o que pode cumprir?
Beijos Literários!

6 comentários: