A Fortaleza do Dragão - Denise Flaibam

14:19 Helena Dias 8 Comments

Livro: A Fortaleza do Dragão (Os Mistérios de Warthia #2)
Autora: Denise Flaibam
Editora: Publicação Independente
Ano: 2015
Páginas: 400
ISBN:





Sinopse: Abandonado o Reino do Norte, é hora de vagar pela imensidão do inóspita e perigosa do grande deserto. Depois de descobrir que seu destino está ligado ao destino daquele mundo, Serafine Delay está para confrontar o Reino mais traiçoeiro de Warthia. A escolhida dos Deuses precisa se fortificar para enfrentar a tormenta que tem pela frente e, para isso, contará com a ajuda do jovem Rei, Jon Tytos. O senhor do Oeste lhe oferece treinamento com os melhores arqueiros de toda Warthia, enquanto a garota disciplina sua mente para o controle da segunda arte elemental. As Trevas irão ressurgir e, com elas, antigos segredos terão suas respostas colocadas à mesa. Em meio ao jogo das sombras, até onde Serafine irá para salvar aqueles em quem confia? Em quem ela pode confiar? O passado de Ývela e Jarek volta para assombrá-los enquanto Guillian luta para manter o equilíbrio em meio a um quarteto atormentado. Na Fortaleza do Dragão, destinos irão colidir.


[Nota Pessoal]

A Fortaleza do Dragão é o segundo livro da série Os Mistérios de Warthia. Nessa continuação, Serafine e seus guardiões estão a caminho da Fortaleza do Dragão, onde ela encontrará seu segundo mestre, que nós já conhecemos e que irá treiná-la em seu novo elemento. O deserto não leva a fama de um dos lugares mais perigosos a toa, e logo no início, Serafine precisa usar um desconhecido e novo poder para assegurar que todos irão sobreviver a essa jornada. Só que, ao buscar por socorro, ela acaba colocando uma pessoa na corda bamba, mesmo que não fosse essa a sua intenção.  Daí por diante, segredos são revelados por todos os lados, não apenas para Serafine, mas também para nós, leitores.


Tenho que dizer que estou de cara com esse livro, meu povo. DE CA-RA! Essa não era a história que eu estava esperando ler quando terminei A Profecia de Mídria. Ao terminar o primeiro volume da série, tive a impressão de que a abrangência dos acontecimentos, dos poderes de Serafine, das trevas parecia um tanto resumida. Entretanto, no livro dois as coisas são muito mais intensas e a loucura da situação é quase tangível.

As trevas parecem estar invadindo todos os lugares com maior rapidez e ninguém parece perceber, com exceção de Serafine, que consegue sentir a presença sem saber de onde ela vem. O aliado das trevas está muito bem camuflado. Todos tornam-se suspeitos, até que uma determinada pessoa começa a se destacar, e os fatos começam a nos fazer chegar a conclusão do que aconteceu. Não se engane achando que isso acontece no início do livro. Não, não. As descobertas só começam a ser realmente concretizadas quase no final. E eu tive a impressão de ter sido proposital, como se a verdadeira intenção de Denise fosse exatamente essa, que descobríssemos com o decorrer das coisas.

O povo parece, além de alienado, meio duvidoso com relação à Serafine, o que faz com que a nossa protagonista tenha que mostrar de uma forma nada bonita que ela tem poderes sim, que ela é a escolhida sim e que não deixará que nada de mal aconteça com seus amigos. Foi nesse momento que eu pensei "Finalmente uma atitude, mulher!"

"Quem sou eu? Você nunca prestou atenção em nada a respeito da profecia? Eu sou a escolhida."

Tudo nesse livro parece mais amplo e detalhado. Temos a ameaça das trevas, Serafine aprendendo a lidar com um novo elemento e personagens novos chegando. A meu ver, eles ainda não provaram seu valor dentro da história, mas os personagens já conhecidos criam um laço ainda mais intenso, mostrando cada vez mais a profundidade dessa história. A parte de mais destaque se dá quando percebemos que é a vez de Serafine defender seus guardiões. Principalmente Jarek, que por ser considerado um traidor, acaba enfrentando injustiças enormes, e somente nossa heroína parece ser a pessoa que pode ajudá-lo.

Falando em Serafine e Jarek, mencionei na resenha de A Profecia de Mídria que não senti a interação de casal entre eles, não senti a química. Em A Fortaleza do Dragão, porém, teve química, física, matemática, a escola inteira. Eles constroem uma relação muito mais profunda; tornam-se amigos, cúmplices, dividindo segredos e histórias. Vi o amor nascer de verdade nos momentos mais singelos. O passado de Jarek é algo que não pode ser mudado, isso é um fato. Em contrapartida, adoro a fé que Serafine tem em seus guardiões e não se deixa levar. Acredito que esse elo que eles criaram, em que um cuida do outro, foi uma das maiores contribuições para esse amor (finalmente) criar raízes.

"Em resposta a ele, uma chuva torrencial começou a cair sobre eles, encharcando-os em questão de segundos. Os dedos de Serafine trilharam a água e ela acompanhou os movimentos, respondendo a dominadora. Jarek viu Jon hesitar, mas então suas mãos se coloriram em um tom arroxeado, e a magia respondeu ao Mago."

Ývela também passa por uns maus bocados. Além do relacionamento complicado que ela desenvolve com Jon, seu passado também volta para atormentá-la, e ela se vê em um beco sem saída. Seu relacionamento com Jon é muito mais complicado e não resolveria apenas com uma conversa, mas sem alternativas, isso fica para depois na vida de Ývi. Essa foi uma parte que me deixou com o coração na mão por motivos de ELA É MINHA PERSONAGEM PREFERIDA, e vê-la desistindo de si mesma para garantir um bem maior foi difícil e decepcionante ao mesmo tempo.

Não temos apenas Jon, esse rei sensível e constantemente reprimido pelo seu Conselho, como novo personagem. Também conhecemos Luke, o frio príncipe do Sul que faz jus ao ditado "tal pai, tal filho" ou "filho de peixe, peixinho é", como você preferir. Um tanto arrogante, ele segue os ensinamentos do pai e põe em prática seus planos. Esse personagem me deixou um tanto curiosa. O jeito como ele age deixa em dúvida se ele realmente está apenas do lado das trevas, uma vez que Serafine parece mexer bastante com ele. Todo esse ar de mistério que o envolve, me fez querer conhecer ainda mais o personagem.

"Diz a lenda que o inverno congelou a alma dos sulistas."

Outros personagens também aparecem, porém com menos destaque que os citados acima. Dentre eles, queria destaca Sibila, uma poderosa feiticeira que atravessa o caminho de Serafine e, ao que parece, ficará nele. Só queria ressaltar que NÃO CONFIO NELA. Não sei, ela me passa um ar de traidora. Veremos como ela se sairá nos próximos livros.

Finalmente vi a história tomar corpo e crescer de maneira grandiosa, e eu adorei isso. Sharowfox ainda não tem uma forma física, mas age através de suas filhas. Como as trevas são traiçoeiras, é complicado saber em quem confiar. Além disso, o tempo de preparo de Serafine  para a temida luta contra a vilã parece diminuir cada vez mais rápido.

Enfim, minhas expectativas com a continuação dessa série só aumentaram depois desse livro. Como eu disse antes, não estava preparada para o que viria. E, sinceramente, que bom! Porque tudo foi uma surpresa maravilhosa.

Beijos Literários!!

8 comentários:

  1. Oi Lena,

    Ah! Agora fiquei ansiosa para ler também. Creio que ele irá furar a fila da leitura!! hahahahaha....
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha... Sabia que ia aflorar a sua ansiedade!!

      Excluir
  2. Oi Lena! Minhas duas amigas falam bem dos Mistérios de Warthia que senti meio que uma obrigação de ler haha. Adorei sua observação sobre os sentimentos dos personagens que vc não sentiu a química no livro anterior. Bom saber haha. Terminei a resenha com muita vontade de ler os livros. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sa, leia!!! Leia agora!!! Isso é uma ordem!! Hahahahaha

      Excluir
  3. Oi Helena!
    De novo, eu só sei surtar sobre a sua resenha ASFBSANABOUGAUBAO fico tão, tão feliz por saber que o livro agradou e surpreendeu você dessa maneira! É sempre gratificante receber resenhas, mas receber resenhas como a sua faz a semana ficar mais bonita :')
    Você captou perfeitamente a evolução da Serafine e dos seus relacionamentos com os seus guardiões! Como escritora, eu sempre acho o primeiro livro introdutório demais, então fico feliz pelo segundo ter dado essa ampliada que Warthia precisava ter *-*
    Prometo muitas emoções pro arco da Ývela no terceiro volume, e para o Jon também, então segura o coração! TODO MUNDO desconfia da Sibila, absolutamente todo mundo que leu até agora HUASUHUHSAUHSAHUASHUASHUAUHA será que eu fiz de propósito? :P
    O terceiro livro é o livro da dor, mas também é o do amorzinho e o das decisões mais perigosas, então mantenha o coração forte!
    Daqui umas semanas - rolou um atraso por causa da diagramação - vou lançar na Amazon o conto A Ondina, e você que ama a Ývela vai adorar, particularmente :B
    Muito obrigada pela resenha incrível!

    Beijos,
    Denise Flaibam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deniseeeee!!! Fico tão feliz que você tenha gostado da resenha!!! \o/
      Os mistérios de Warthia acaba de entrar para minha lista de séries que aguardo ansiosamente a continuação!! Haha

      Beijos e obrigada por comentar!! =D

      Excluir
  4. Essa série parece muito boa! Pq eu não li ainda? Dinheiro... Cadê você?.... Seria cômico se não fosse trágico.

    Mas enfim... Parabéns pela resenha! Ficou ótima, muito bem detalhada.

    http://www.decidindose.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada. Vinicius!! Que bom que gostou!! E quando puder, não deixe de ler!! ;)

      Beijos e obrigada pela visita!! =D

      Excluir